Banner
   
Tamanho Texto

Busca

No Festival Kinoarte, é dia de proclamar o talento na música, no teatro e no cinema

Share

Nesta quarta-feira, documentários abordam a vida e a carreira de Clara Nunes, Agnaldo Timóteo e Paulo José. E tem um longa com Mário Bortolotto, que estará no Ouro Verde

 

BORRASCAAtores e músicos consagrados invadem a tela do Festival Kinoarte de Cinema neste feriado de 15 de novembro. É o dia da proclamação do talento. Do talento de Clara Nunes, uma das principais intérpretes da música popular brasileira, cuja voz conquistou o Brasil e o mundo; da potência vocal de Agnaldo Timóteo; de todos os rostos, corpos e vozes de Paulo José, ícone do cinema, do teatro e da televisão; do texto e da atuação marcantes do londrinense Mário Bortolotto. A quarta-feira cheia no Cine-Teatro Ouro Verde, em Londrina, tem ingressos a R$ 10 e R$ 5 (meia entrada), em sessões vespertinas e noturnas.

Crianças brincando: um curta caingangue - Às 14h30, antes mesmo do início das quatro sessões diárias dessa primeira semana do Festival Kinoarte de Cinema, o público poderá conferir um curta-metragem de 15 minutos produzido pelo Centro de Memória e Cultura Kaingang (CMCK). Trata-se de “Gir Ag Ka Nhinhir: Crianças Brincando”, que mostra dois indígenas da reserva de Apucaraninha (demarcada dentro dos limites de Londrina e Tamarana) pescando e assando peixes. O curta é obra de Jaqueline Kómóg Marcolino e Douglas Noján Candido, integrantes do CMCK, que busca registrar, guardar, pensar e fortalecer a memória da cultura da comunidade caingangue. Essa exibição é gratuita.


“Clara Estrela”: uma história em primeira pessoa - O filme de Susanna Lira e Rodrigo Alzuguir, cuja exibição começa às 15h, conta a trajetória da mineira que nasceu Clara Francisca Gonçalves Pinheiro e, como Clara Nunes, conquistou o Brasil e o mundo como uma das melhores intérpretes da MPB. Além do trabalho de pesquisa audiovisual, o documentário traz depoimentos de artistas e da própria cantora, na voz da atriz Dira Paes. Pesquisadora dos ritmos e do folclore nacionais, Clara Guerreira – como ainda é conhecida – foi a primeira cantora brasileira a vender mais de 100 mil cópias, derrubando, assim, o mito de que mulheres não vendiam discos. Morreu em 1983 e, no entanto, permanece em lugar de destaque na história da MPB.


“Eu, Pecador”: a trajetória de Agnaldo Timóteo -  Desde pequeno, em Caratinga-MG, Agnaldo Timóteo Pereira se interessava por música. Apresentava-se em circos que passava pela cidade e já surpreendia a todos pela sua potência vocal. Aos 81 anos, completados em outubro, tem imensa trajetória pela música e, também, pela política. Foi vereador e deputado federal pelo Rio de Janeiro e vereador em São Paulo. O documentário de Nelson Hoineff mostra Timóteo contando histórias marcantes da carreira, enquanto se divide entre shows impecáveis e a campanha para tentar se eleger vereador no Rio.


“Borrasca”: texto e atuação de Mário Bortolotto - O dramaturgo londrinense, radicado há duas décadas em São Paulo, é o protagonista do longa do produtor, roteirista e diretor Francisco Garcia, sócio-fundador da produtora Kinoosfera Filmes. Com a obra, Bortolotto conquistou dois prêmios como melhor ator: no 20º Festival de Cinema Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira, Portugal, em 2016, e no 21º Cine PE, em 2017.


Após a morte de um amigo, Gabriel e Diego conversam em meio a uma noite chuvosa. Os três eram amigos e passam a relembrar momentos em comum, mas apenas um deles vai ao enterro. O outro se recusou a ir porque sua ex-mulher o traiu com o falecido. À medida que conversam, Gabriel e Diego não só relembram memórias, como também questionam suas próprias vidas. Bortolotto e Garcia estarão no Cine Ouro Verde para acompanhar a exibição de “Borrasca”, marcada para 19h30.


“Todos os Paulos do Mundo”: ensaio sobre um grande artista - Gustavo Ribeiro e Rodrigo de Oliveira assinam o documentário que retrata um dos maiores artistas do Brasil, que completou, em março, 80 anos. Ator, diretor e roteirista, Paulo José atuou em dezenas de filmes, novelas e peças de teatro. O longa, que fecha a programação desta quarta-feira, a partir das 21h30, tem esse desafio: o de mostrar a multiplicidade do artista que, por sua história, parece ter saído de uma Torre de Babel.

O Festival Kinoarte de Cinema é uma realização da Kinoarte (Instituto de Cinema de Londrina) com produção da Produtora LesteBR e patrocínio da Prefeitura de Londrina via Promic (Programa Municipal de Incentivo à Cultura). A 19ª Edição do Festival conta com o apoio da Casa de Cultura e da Universidade Estadual de Londrina, da Viação Garcia e Brasil Sul, Supermercados Viscardi, Refriko, ACIL e promoção da RPC e do programa Trem das Onze, da rádio da UEL.

 

Foto: Divulgação

Acesso Fácil

Menu Principal

Quem está Online?

Nós temos 3135 visitantes

Núcleo de Comunicação

Banner
Banner